‘O futuro determina o futuro’

março 7, 2007

Um mundo de software, entre os muitos mundos que estão começando a surgir, é absolutamente previsível. Todos iremos morar lá. No passado (se é que ele serve de algum exemplo para entender o futuro…), bem no começo do passado, havia muito pouco software. Depois, numa espécie de neolítico do software, cada fabricante de hardware começou a fazer seu próprio software e a cercar suas máquinas com o valor agregado que trazia clientes. No meio da década de oitenta, uma certa companhia criou uma surpresa inevitável, um software para computadores pessoais que se tornaria quase monopólio e que, com isso, criaria o mercado mundial de aplicativos. Hoje, talvez já seja possível ver que software, a infra-estrutura do futuro, não virá em muitos sabores, pois sua complexidade e custos são tamanhos que a convergência das formas, padrões, sistemas e serviços é inevitável. Até para ser usada como resseguro contra “emergências indesejáveis”, criadas por gente de fora (do mercado).

Silvio Meira in O futuro determina o futuro

O sr. Meira tem toda a razão. Não sabemos, ainda, a cara que o futuro terá, mas certamente — no que tange à Tecnologia da Informação, não estará confinado em nossas máquinas computacionais. O futuro, meus caros, será online e em tempo real.

Softwares como Serviço — e até mesmo um Sistema Operacional como Serviço (SOOS) serão corriqueiros em alguns anos, e, pelo visto, a Google foi a única empresa, por enquanto, a perceber que o tradicional modelo de venda de softwares em caixinhas está com os dias contados e quem insistir neste modelo de negócios que está entrando em colapso, por maior que seja, tende à extinção.

Technorati Tags:

Anúncios

A importância de certos testes…

fevereiro 15, 2007

In software as in life there are things we notice that help confirm whether something is satisfactory or unsatisfactory. Let’s call these things that affect our judgment of the results “factors.” Some factors provide stronger indications than others. When using these factors to rate results, we will assign higher scores (or “weightings”) to the stronger indicators. By assigning higher weightings to the stronger indicators, we enable these to have a stronger influence on the overall outcome.

Allen Hutchison, Gerente de Engenharia do Google. A íntegra do texto pode ser lida aqui.

[Via Google Testing Blog]


O PowerPoint do Google?

fevereiro 5, 2007

O Google estaria preparando, mesmo, um concorrente do PowerPoint? Tudo indica que sim. Segundo alguns documentos que vazaram para a Internet neste último final de semana, o novo aplicativo da Google teria o nome de Presently e comporia a suite Google Docs & Spreadsheets. Veja as evidências:

var MSG_VIEW_PRESENTATION=”View presentation”;
var MSG_PRESENTATION_SETTINGS=”Presentation settings”;
var MSG_DOC_TO_PRESENTATION=”Convert document to presentation”;
var MSG_DOC_TO_PRESENTATION_HINT=”Once your document is converted to a presentation, you can insert\nslide breaks using Insert > Slide from the main menu.”;
var MSG_PRESENTATION_TO_DOC=”Convert presentation to document”;
var MSG_POPUP_BLOCKER=”Presently is unable to launch your presentation in full-screen mode.\nCheck your pop-up blocker settings.”;
var MSG_NEW_SLIDE_TITLE=”New Slide”;
var MSG_UNSUPPORTED_BROWSER=”Unsupported Browser\nPresently doesn\’t support Opera and will not function properly.\nWould you like to continue anyway?”;
var MSG_SLIDE_INDEX=”Slide %1 of %2: %3″;
var MSG_NEXT=”Next”;
var MSG_NEXT_HINT=”Space, Enter, N”;
var MSG_PREV=”Previous”;
var MSG_PREV_HINT=”Backspace, Del, P”;
var MSG_ZOOM_IN=”Zoom in”;
var MSG_ZOOM_OUT=”Zoom out”;
var MSG_ZOOM_RESET=”Zoom reset”;
var MSG_TOGGLE_AUTOFIT=”Toggle AutoFit”;
var MSG_PICK_THEME=”Choose theme:”;
var MSG_THEME_BLANK=”Blank”;
var MSG_THEME_GOOGLE=”Google”;
var MSG_THEME_LIQUID=”Liquid”;
var MSG_THEME_MONOCHROME=”Monochrome”;
var MSG_TOGGLE_TOOLBAR=”Hide/show toolbar”;
var MSG_EXIT_PRESENTATION=”Exit presentation”;
var MSG_END_OF_PRESENTATION=”End of presentation. Are you sure you want to exit?”;

Uma cópia do documento pode ser vista aqui. E vocês, meus caros, o que acham?

[Via Techcrunch]


Fibras ópticas, Google e o futuro da Internet [atualizada]

janeiro 19, 2007

Seeing Google as their only alternative to bankruptcy, the ISPs will all sign on, and in doing so will transfer most of their subscriber value to Google, which will act as a huge proxy server for the Internet. We won’t know if we’re accessing the Internet or Google and for all practical purposes it won’t matter. Google will become our phone company, our cable company, our stereo system and our digital video recorder. Soon we won’t be able to live without Google, which will have marginalized the ISPs and assumed most of the market capitalization of all the service providers it has undermined — about $1 trillion in all — which places today’s $500 Google share price about eight times too low.It’s a grand plan, but can Google pull it off? Yes they can.


Robert X. Cringely
, refletindo sobre o apetite do Google por fibras ópticas e o futuro da Internet.

Atualização (21/01/2007 às 11:01h): Interessante a opinião de Silvio Meira a respeito deste artigo.